colocando a vida no lugar

tumblr_n7oeyoWiUD1rr2cq6o1_400 em-dissoluvel

(tumblr_n7oeyoWiUD1rr2cq6o1_400 em-dissoluvel)

.

o sal no pote de sal

coisas velhas nos sacos de lixo

roupa suja na máquina

os lençóis na cama

livros na estante

de preferência em ordem

alfabética por autor

.

fechar a porta

com cuidado sair 

jogar fora o saco com passados

gastar as horas e a sola dos sapatos

aliviar o coração

tomar água de coco

pra tirar o gosto de fim

. 

abrir a porta com três voltas de chave

recolocar os pingos nos is

a roupa no varal

tomar um banho quente

fazer um chá

e antes de dormir

devolver as estrelas pro céu

paralelas

lua-e-estrelas
.
Fizemos uma festa
Não exatamente uma festa
Pois a convidada principal
Não poderia estar presente
Ainda que tomasse tudo e sorrisse

Caminhamos na praia
A lua e as estrelas brilhavam sem cachê
Por pura vontade de existir
Em sintonia com o universo

Vi uma estrela cadente
Fiquei feliz ainda que o coração partido
Pedi nada e ao mesmo tempo tudo
É sempre assim na aflição de responder
Em um segundo qual o nosso especial desejo

Neste momento o desejo maior
Não poderia ser satisfeito
Tem coisas da vida que não tem direito
A retoques ou correções

O céu estava lindo de doer
O mar brando ia e vinha em seu eterno repetir
Formávamos um grupo inusitado
Em nenhuma outra circunstância
Estaríamos ali juntos

Pés afundando na areia passos sem motivo
Enquanto uma estrada paralela e clara se desenhava
E nossa amiga seguia por ela
Ao som de pássaros e violinos

(para Denise)

definitivo

noite ou dia – não mais
só um ponto
águas divididas
estreito rio

não há sol ou frio
nem expectativa
talvez alguma dor
de saber a um passo
e nunca mais

orvalho

image by tumblr

O vinho ficou amargo

feriu a garganta

não o beberei mais

sei que a lua está cheia

vi sua forma exuberante

quando voltei do trabalho

penso incertamente em sair

seguir até o fim da praia

pisar estrelas

chorar orvalho

 

voltar

voltar de coisas que fiz que fui

jogar pedras num lago imaginário

ver círculos e mais círculos concêntricos

queria  mergulhar entre eles

no exato ponto onde nada flutua

no perfeito profundo abraço

da água que tudo envolve

onde mora o senhor dos medos ?

preciso conversar com ele

 

a vida descompassa

está tudo um pouco turvo

um pouco em estado de espera

agora ainda mais

a vida tropeça

embaraça nas próprias pernas

talvez eu tenha confiado demais na sorte

e ainda mais em nós

queria perguntar tantas coisas

mas a quem ?

 

é melhor mastigar essa história

mil vezes, trinta mil

esperar que a tempestade passe

e algum pássaro aponte

uma saída para bem longe