maresia

Sorrisos esvoaçando na noite

mãos se inscrevendo no rosto

esboçando poemas perseguindo contornos

o calor dos corpos

A palavra que tudo mudaria

(agora dita) a chave da casa

a carta de amor

a caixa

 

Nosso amor sem retratos

alguns ecos do passado

um chalé em uma exata praia

inexata

Estradas sem fim

o abandono de quem confia

(ainda que arrisque)

a entrega plena

o ir e vir

como sabem fazer as marés

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s