algum alento na imensidão

Admiro as estrelas

A viagem cadente

Os pedidos feitos

Tantos por serem tantas as estrelas

Aos olhos de quem tem um céu limpo

Para contemplar

.

Quantos anos se passaram

Desde que por tanto admirar o céu

Me percebi mínimo grão?

.

Essa sensação de tudo olhar

Sob tantos ângulos

Como estivesse em milhares de janelas

E em lugar algum

.

Essa gota de esperança

Que surge de repente

No orvalho da noite

No mais fundo abraço

Num sentimento limpo e simples

De querer bem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s