passa boi passa boiada

miró
(miró)
.
caminho por entre estranhos
tirando fino da sorte da dor
das notícias e do tédio
passo noites em claro
digerindo o óbvio
dirigindo uma história
um pouco drama um pouco farsa
na falta do que ser sou poeta
fujo do sério passo do severo fuso
de cabeça pra baixo me sinto melhor
o sangue desce as ideias gozam
a hora invertida me dá tempo de sobra
e da janela do meu quarto
fincado num alto prédio
fico a ver navios e trens
maria-nuvem maria-fumaça

(do livro fronteiras)

futuro do pretérito

as rédeas  escapam de nossas mãos

o cavalo que supúnhamos cavalgar

nos dirige para onde quer

mostra o que somos quando a deriva

nos leva aonde não saberíamos chegar

nem ousaríamos se mantivéssemos

a vida sob nosso domínio

 

tolice ou pretensão, sei lá

não há qualquer chance de seguirmos

por estradas límpidas

bem delimitadas nos mapas de navegação

 

navegamos em mar bravio

sem bússola

sem mapa

sem navio