caminhos rotos 2

Caminhos rotos 2

 

Fazia tempo nao andava descalça

Os pés firmes no chão

E o planeta girando no seu tempo

Preciso e seguro, quase eterno

Senti a umidade da terra

E a vida que pulsava

Deitei-me no chão e chorei

Fazia tempo, também,

Que desaprendera a chorar

Tive medo, confesso,

Que tanta luz, ar puro e silêncio

Me enveredassem por escombros do passado

Mas a natureza me convidava

De braços abertos

Dormi e sonhei

com vocè que nao quero mais

com alguém que ainda espero

comigo, sentada na soleira da estrada

O dia se foi

a noite me trouxe de volta

Nem mais nem menos

outra

Um comentário sobre “caminhos rotos 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s