pistas

siga sábado domingo segunda

pés descalços campo aberto

aproveite a conjunção dos astros

relembre a canção mais antiga

vá até o porto siga pistas

mas não dobre a esquerda

nem aposte tudo

em qualquer disputa

guarde força e vida

para depois

georreferenciando

a linha que se estende

de mim até o horizonte

se afasta do dia-a-dia

me leva a outras paragens

 

o fio que me liga ao passado

se esgarça enquanto outro se fia

 

o que fomos ou sonhamos ser

se esvanece transmuta realiza

 

e diante do que foi  pleno ou vazio

me deparo com o novo o antigo

alegria calor frio

e novas geometrias

||Entre|| Arte e Acesso, ciclo sobre acessibilidade nos campos da arte e da cultura, tem debates, shows, teatro, dança e performance — Livre Opinião – Ideias em Debate

Durante três dias, a programação realizada pelo Itaú Cultural trata da arte e da cultura pelo viés da acessibilidade e mostra a potência criativa dos artistas, como Dudu do Cavaco e os instrumentistas dos projetos Alma de Batera e Batuqueiros do Silêncio, a performer Estela Lapponi, o coreógrafo norte-americano Antoine Hunter e as trupes teatrais […]

via ||Entre|| Arte e Acesso, ciclo sobre acessibilidade nos campos da arte e da cultura, tem debates, shows, teatro, dança e performance — Livre Opinião – Ideias em Debate

cenário

no meu calçadão

quando faz sol

há sempre o homem calvo

o ciclista paramentado

o gari cansado

e a jovem de cabelo azul

 

em dias nublados

além destes

aparece o senhor de bengala

com o garoto do velocípede

um bebê no carrinho

tudo assim igual igual

 

muito raramente

um novo personagem surge

e muda o rumo dos ventos

minha forma de andar

os horários do meu dia

o meu dia

tela

a brisa esbarra na tela contra mosquitos e se afasta

adentro a noite quente e sem insetos

medito para ganhar tempo

recordo o céu colado no teto

 

invejo a brisa que pode te tocar

ou será que seu corpo tem tela

fecha a janela e liga o ar condicionado?

 

as paredes suam o velho assoalho reclama

respiro fundo como aprendi num certo treinamento

pra evitar cansaço calor medo

 

o medo é uma substância à deriva

vem e vai sem aviso ou motivo

em breve o amanhecer avisará que é hora

e tudo será mais distante daquele ponto

 

para isso me apronto

pinto de azul o fundo dos meus olhos

e tento explicar o infinito